(Re)começo

Eu mudei. O Blog também mudou. Mas o blog só mudou, porque eu mudei primeiro. Aliás, ele só existe por causa disso. E, por mais que pareça que tudo continua relativamente igual, há dois anos que eu vivo uma constante mudança.

Isso sempre fez parte de mim. Eu sempre enjoei muito fácil das coisas, mas essas mudanças foram muito além de estar com a unha cada dia de uma cor ou cansar da Playlist do celular. Foi coisa interna. Mudei de cidade, sim. Troquei os ares, conheci pessoas diferentes, parei de adiar sonhos. Porém, tudo isso, recorrente de uma decisão: Passei a decidir por mim mesma tudo o que faria a partir dali.

A primeira coisa foi me conhecer e isso é um processo, que eu espero nunca acabar. Eu precisei mergulhar dentro de mim mesma e tentar solucionar várias questões sobre coisas que eu sentia, vivia e que mexiam comigo, mesmo que de um passado distante. Algumas delas eu trabalho até hoje. E eu aprendo um pouco mais todos os dias.

A partir do momento em que eu comecei a explorar mais de mim mesma, senti mais confiança em me abrir para que as pessoas pudessem conhecer também. E é tão boa essa sensação. Isso de se abrir para a vida e libertar toda energia boa que existe para o mundo. Arriscar e não ter medo de cair, porque sabe que cada queda te torna mais forte. Se decepcionar e agradecer por ter a certeza de quem está – ou não – do seu lado.

Meu cabelo mudou. Uma… duas… três vezes. Meu senso crítico se atropelou, minha mente se abriu, eu me abri para o diferente. E eu gostei. Gostei de queimar a língua e ver com outros olhos algumas situações que antes tinham apenas uma verdade, para mim.

Eu, que sempre fui tímida, me vi em uma necessidade de sair da zona de conforto, viver novas experiências e adquirir novos aprendizados.  Desde então, a cada dia, descubro algo novo sobre mim mesma. E acredito que viajar dentro de nós mesmos é tão, ou até mais, interessante do que conhecer o mundo inteirinho.

Aprendi que a vida é feita de fases não só no sentido de que uma hora estamos bem e em outras mal. E sim em tudo o que passa por ela. Pessoas, sentimentos, costumes, manias, crenças. Estamos sempre expostos a novas formas de pensar e viver. Podemos, sim, mudar a qualquer momento. E está tudo bem.

Ainda que seja dolorido algumas partidas ou difícil se acostumar com rotinas diferentes, uma hora a gente aprende que esse sentimento vai passar, assim como os próximos também.

Esse é o recomeço que eu mais esperei. Onde tive que abrir mão de coisas e aceitar situações para poder dar o melhor de mim no que realmente é o foco e prioridade do momento… minha vida. E tudo será compartilhado aqui.

Sejam bem-vindos… novamente.

Com amor,

Nayara Rosolen 

You may also like

3 Comentários

  1. yaaaaaaaay, finalmente!!!!
    Bem-vinda novamente, Nay! Que essa nova fase seja repleta de coisas boas, novas descobertas, novas oportunidades, tudo novo e tudo muito bom!
    Te desejo MUITA sorte, determinação, felicidade e sede de vitória, conte comigo para o que precisar, estarei aqui sempre de braços abertos! 💖

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *