Valeu, Agosto!

Agosto é sempre conhecido por ser um mês longo, difícil, demorado… Daquele que parece estar se arrastando. Se julho é a esperança da segunda metade do ano, agosto é como se fosse o pós-carnaval, onde a gente tem que acordar para a realidade e encarar a rotina corrida e cansativa. Esperando ansiosamente para que os últimos meses do ano passem voando e chegue dezembro, mês de magia e amor que aquece o peito.

O oitavo mês do ano é de praticar a tal resiliência e perceber que somos muito mais fortes do que aparentamos ou achamos ser. Ainda que sempre tenha sido o mês mais esperado por mim, sempre foi carregado… Carregado de reflexões, provas da vida e desafios, que sempre me fazem crescer.

Dizem que nele a bruxa fica solta (e olha quem nem é o mês dela). São os 31 dias de “cachorro louco”. De comemorar o dia dos pais (mães, avós, avôs, tios, tias e todos aqueles que fazem esse papel tão bonito). Sem dúvida o mais zoado na internet, já que não tem nem um mero feriadinho.  É o mês de alguém que se tornou muito importante também. E que faz lembrar a falta de uma pessoa que foi muito querida.

No meio de toda essa loucura, agosto ainda deu um espacinho para me receber, bem no finalzinho, quase nos 45 do segundo tempo. E, por isso, há 21 anos ele é o mês mais lindo do ano (modéstia à parte). Por esse motivo, se tornou o mês da saudade também. A vontade de estar com as pessoas que aquecem meu coração e me fazem dar as gargalhadas mais altas e estranhas. Dias que me fazem entender o que é ser gente grande e pensar que talvez não seja tão legal assim. Mas só até eu olhar para a janela, lá fora, nas luzes da cidade, e lembrar que a minha versão de alguns anos atrás estaria saltitando por passar essa data no lugar onde sempre sonhou morar.

Agosto é mês de gratidão. De dar aquela respirada funda e ir de peito aberto para um novo ciclo que a vida preparou. Sem perder o brilho nos olhos ou o embrulhinho gostoso no estômago quando aparece mais um desafio. Agradecer pelos desejos realizados e fazer mais alguns, porque é para isso que estamos aqui. Viver. Sonhar. Realizar.

Valeu, agosto. Valeu muito, cada segundo. Você é, como diria na gíria atual, “topíssimo”!

Até mais,

Nayara Rosolen

You may also like

2 Comentários

  1. Nay super verdade,agosto eita mês longo da peste rsrrsrs até eu pensei que ia me aposentar nele,mas foi um mês de aprendizado e de alegrias e frio também,um que foi bom pra muitos e menos bom pra outros,a vida continua e setembro chegou. 😀

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *