Minha primeira matéria/entrevista! #BEDO 

Bom dia, galeris! 🙂

Desde que comecei jornalismo coloquei na cabeça que precisava conseguir entrar em algum projeto da faculdade. Primeiro, porque conseguiria horas complementares. Segundo, porque toda e qualquer experiência logo de começo é bem vinda.

Há um mês mais ou menos meu professor de processo de produção jornalística disse em sala que iria começar a comandar o portal de notícias da faculdade e disse que quem se interessasse era só mandar um e-mail, porque teriam pautas e uma sala à disposição para a produção das matérias.

A primeira coisa que passou na minha cabeça foi “Matérias, veículo online… É o que eu gosto!”. A experiência caiu na minha mão, perfeita, principalmente por ser um trabalho com um dos professores que mais admiro e que tem tanto a ensinar com sua carreira de jornalista.

Saí correndo pra me candidatar, certo? Nem tanto. Hahahaha Fiquei bons dias enrolando por vários motivos: insegurança, medo de não dar conta, todas essas paranoias. Conversei com algumas pessoas e tomei coragem. Quando ele me retornou, já mandou duas opções de pautas. Eu conversei com ele e decidi qual faria.

Confesso que ainda com muita ansiedade e frio na barriga, afinal de contas teria que fazer minha primeira entrevista para compor o texto. O que perguntar? Como falar? E se a pessoa não for receptiva? Porque, sim, existem pessoas que acabam não sendo tão bacanas na hora de passar informação, inclusive já falei aqui no blog sobre um livro que fala dessas questões todas (A arte de entrevistar bem – Thaís Oyama).

Resumindo: no final deu tudo certo. A pessoa foi super simpática, consegui elaborar umas questões legais e nem demorou. Um pouco mais de 6 minutos no telefone.


Na hora de redigir a matéria foi mais uma pane: e se ficar ruim? E se o professor, que é editor, não gostar? E se faltar informação? Sim, meu segundo nome é Insegurança. O primeiro é Muita.

Ontem ele me retornou por e-mail dizendo que a matéria tinha sido publicada e que estaria à disposição para conversar sobre a edição do texto. Meu primeiro pensamento? “Deve ter sido péssimo”. Eu nem tinha olhado a matéria. Mania besta de sofrer por antecipação.

Poucas coisas foram modificadas, bem menos do que eu achava. O frio na barriga passou. Mas sei que já, já ele estará de volta para a próxima pauta. Hahahaha

Que graça teria sem ele, né? 😉

Se quiserem ver minha matéria, está aqui: Plantio de 5 mil mudar deixa as ruas de Laranjeiras do Sul mais coloridas  (deu um orgulhozinho quando vi meu nome no começo da matéria <3 )

Só queria dividir a experiência com vocês mesmo e dizer aquela famosa frase que me persegue: E se der medo, vai com medo mesmo.

Beeeeijos,

Facebook | Instagram do blog | Instagram pessoal |Twitter | Snapchat: nayrosolen

bedo1

Continue Reading

5 Dicas para quem sofre de falta de concentração! #BEDO

Oi, gente!

Quem aqui também têm sérios problemas com a falta de atenção e concentração?

Sabe quando você está lendo alguma coisa, de repente passa um mosquitinho na sua frente e todo o foco vai-se embora? Ou ainda, quando você abre o computador ou desbloqueia o celular para procurar algo e então quando percebe já têm várias janelas abertas abertas com assuntos totalmente aleatórios e que em nada tem a ver com o inicial? Pois é!

Eu sou dessas e sei que muita gente também acaba sofrendo disso. Cansada de perder a concentração o tempo todo e ficar com tarefas atrasadas, eu resolvi fazer uma pesquisa sobre o que poderia ajudar a me concentrar mais e vou dividir algumas das que achei mais interessante e super úteis para vocês:

Organize-se!

large-4

Por mais que se fale que a bagunça ajuda quando precisamos colocar em prática a criatividade, o ambiente desorganizado pode atrapalhar a conclusão de uma tarefa. Segundo especialistas, o sistema nervoso se espelha no ambiente externo. Então, antes de qualquer coisa, organize-se e deixe o local onde você está estudando ou trabalhando limpo. Particularmente, eu sinto uma grande diferença quando arrumo tudo antes de estudar ou fazer algum trabalho da faculdade. Parece papo sem noção, mas a diferença é notável.

Esteja confortável!

large-5

A mesma dificuldade que o cérebro encontra ao trabalhar com o ambiente bagunçado, ele também tem quando não estamos confortáveis. Uma postura que deixe seu corpo desconfortável,  faz com que o sistema dê mais atenção para isso, do que para o que precisa ser feito. Ajeite-se em locais que não possam te causar dores desnecessárias.

Faça intervalos!

Young Woman's Hands Holding Red Smart Phone

Isso pode parecer bem clichê quando se fala em ajudar a se concentrar, pois já há pesquisas que comprovam: conseguimos dar atenção à uma mesma coisa de 50 à 60 minutos apenas. Mesmo assim, na correria no dia a dia e na ânsia de terminar logo o que se precisa fazer, a gente segue sem descanso, o que pode ocasionar falhas no meio do caminho e resultar em um trabalho mal feito, seja nos estudos ou na profissão. Se permita uma pausa de 5 ou 10 minutos após esse período e verá que será muito mais produtivo.  Se você acha que perde o foco muito antes desse tempo, assim como é o meu caso, comece fazendo intervalos de 2 minutos em tempos menores e vá aumentando com o tempo.

Alimente-se bem!

f6ecfd5b5bf51169e9f27a871d3b26cb

Aquelas conversa sobre estar bem alimentado durante todo o dia, sem pular refeições e fazer pequenos lanches entre as principais delas, não serve apenas para você manter a sua saúde em dia e o relógio biológico funcionando bem, mas também para que seu cérebro não se sinta cansado na realização de um trabalho. Preste atenção aos horários e não deixe que a falta de nutrientes possam afetar o seu desempenho.

Ouça música!

listening-to-music-headphones-tumblr

Especialistas dizem que músicas calmas e relaxantes podem fazer o seu desempenho melhorar também. Além de abafar os ruídos externos que podem te atrapalhar, a música pode deixa seu cérebro calmo e relaxado, focando no que está à sua frente. Mas para isso, precisam ser músicas das quais você já conheça e tenha o costume de escutar, pois assim ele não terá que que fazer um esforço a mais no reconhecimento da melodia.

Eu espero que essas dias possam ser úteis e ajudá-los. Mas e vocês, têm alguma técnica particular que possam ajudar ainda mais os desatentos? Dividam com a gente aí nos comentários!

Beeeijos e até amanhã!

Facebook | Instagram do blog | Instagram pessoal |Twitter | Snapchat: nayrosolen

bedo1

Continue Reading

O fim da dúvida: Voltei para a faculdade! + Projeto

Depois de tantos “Você desistiu da faculdade?” “Mas e agora, não vai fazer mais nada?” “Olha, eu acho que você fez errado” “Tá estudando para o ENEM, Nayara? Não tô vendo você pegar nos livros…” “Desistiu? Ihhh…”

Pra quem não sabe eu fiz um vídeo para o canal lá do 7S falando sobre como foi essa fase de ver que o que eu comecei a cursar não era o que eu queria e como foi a desistência, contar para os pais, ficar ouvindo tantas pessoas que nem te conhecem palpitarem, enfim…

Mas para quem achou que eu tinha me perdido na vida e nunca mais iria voltar à fazer um curso (porque é isso que as pessoas pensam, que você vai virar um vagabundo e depender dos pais para o resto da vida)…. TCHARAM! EU VOLTEI PARA A FACULDADE!

e986e6db4ff0f31216f4e143d838dd07.gif

Esse um ano e meio realmente não foi fácil e ter que ficar ouvindo gente de todo lado falando o que você deve fazer ou não, também não ajuda muito. Quando eu desisti de Gastronomia, estava realmente perdida e sem rumo, mas nada que uma bela terapia não fizesse o trem entrar nos trilhos novamente. Depois de passar mil possibilidades pela cabeça, chorar muito, ficar meses e meses na dúvida, acabei escolhendo por um caminho que eu já me imaginava antes mesmo de terminar o Ensino Médio e que o blog só me fez firmar ainda mais… Jornalismo!

É claro que mesmo depois de estar tudo encaminhado, as pessoas não cansam de querer confundir a nossa mente e todas as questões anteriores agora se resumem em uma: “Então você decidiu que é isso mesmo que você quer, tem certeza?” e todas as vezes eu respondo “Sim, é isso mesmo que eu quero…” e nunca solto o que vem a seguir na minha mente “… mas só vou ter certeza se eu tentar”. Porque é exatamente isso, nós nunca estamos certos de nada. A vida é tão longa pra gente ter certeza absoluta do que iremos fazer pelo resto dela todinho e tão curta para deixar de tentar fazer coisas que realmente gostamos.

Então, se eu tenho um conselho para dar para quem está passando por todo esse transtorno, é (não que alguém tenha pedido, mas vou dar do mesmo jeito): Tente! Se arrisque! E nunca, em momento algum, deixe que tirem isso de você! Espero que vocês sejam felizes nas escolhas de vocês, mas se não forem, não tem problema! Tudo é experiência e aprendizado, nada é perdido e temos aí uma vida inteirinha pela frente. 😉

Ahhhh, e eu tenho mais uma novidade!!! A partir de amanhã, eu e a Naty, do blog Japaneza, começaremos um projeto: uma série de posts que irão até o dia 22/08 para comemorar o aniversário do meu blog e do dela que rolam durante essa semana de blogagem dupla! Não deixem de acompanhar, porque vai estar muuuito legal, estamos preparando tudo com muito carinho <3

d6eb01c05b3c0e048ac2ba0c36fbde1b.jpg

E é isso, galeraaa, só queria compartilhar todas essas coisas legais que têm acontecido! Se vocês tiverem algum conselho ou quiserem compartilhar com a gente algo parecido, deixa aí nos comentários, vou amar conversar sobre com vocês!

Imagem destacada: WeHeartIt

Beeeijos e tenham uma ótima semana <3 

Facebook | Instagram do blog | Instagram pessoal |Twitter | Snapchat: nayrosolen

Continue Reading